DEPUTADA AO PARLAMENTO EUROPEU

EUROPA COM CORAÇÃO

Jovens de Braga e dos Açores fazem-se ouvir no PE a convite de Isabel Carvalhais

Um grupo de jovens do Distrito de Braga e da Região Autónoma dos Açores participou em Bruxelas, na iniciativa “9 for Youth”, a convite da eurodeputada minhota Isabel Carvalhais.

 

A iniciativa organizada pela Delegação Socialista no Parlamento Europeu, e que juntou 200 jovens portugueses, teve o propósito maior de assinalar o Ano Europeu da Juventude.

 

Convidados a participar num laboratório de ideias, os jovens portugueses tiveram assim a oportunidade de reunir um conjunto de propostas de ação que consideram importantes para a sua geração.

 

Isabel Carvalhais, membro do Grupo dos Socialistas e Democratas afirma:

 

“A participação ativa dos jovens nos processos democráticos é crucial para o presente e para o futuro da Europa. A Europa tem de enfrentar múltiplos desafios e a única forma de o fazer com sucesso é pela solidariedade, é pela união entre todos, e os jovens, as suas vozes, têm de ser bem audíveis dentro dessa união.”
 

Os 200 jovens presentes nesta iniciativa dividiram-se em 9 grupos de trabalho para “desenharem” 9 propostas prioritárias para o futuro da Europa e que foram formalmente entregues em mão à Presidente do Parlamento Europeu.  Acompanhados pelos deputados socialistas portugueses, os representantes de cada grupo foram recebidos por Roberta Metsola a quem apresentaram e entregaram as suas prioridades para uma política europeia de juventude.

 

Promover a reconversão profissional de quem perde o emprego devido à transição digital foi a proposta apresentada pelo grupo de jovens do Distrito de Braga e dos Açores.
 

Para Isabel Carvalhais “esta é uma medida de espírito progressista que revela verdadeira consciência de justiça e inclusão social, pois ninguém deve ficar para trás quando se trata de implementar os processos de transição verde e digital.” A eurodeputada elogiou ainda o empenho e entusiasmo dos jovens minhotos e açorianos em contribuírem para uma Europa mais justa e por o fazerem com uma “perspetiva intergeracional que não se limita a atender aos desafios da sua geração”, sublinhou.

 

A deputada afirmou ainda:

“Por força da transição digital dos tempos modernos, atravessamos atualmente uma revolução industrial que deve ser encarada com a devida exigência, com o objetivo de protegermos o emprego e promovermos uma efetiva reconversão profissional. Só dessa forma estaremos em condições de avançar para um futuro com trabalho digno dentro da União e é por isso que felicito esta proposta trabalhada pelos jovens do meu Distrito e da Região Autónoma dos Açores”.

As 9 propostas definidas:

 Programa Europeu de apoio à habitação jovem, tendo por objetivo incentivar a emancipação jovem através de um programa de apoio à habitação que subsidia a compra ou arrendamento da primeira casa a jovens, até aos  30 anos, cujo rendimento esteja abaixo de um determinado valor

 Investir na independência energética a longo prazo da União Europeia, através de energias renováveis e limpas

 Proibição de estágios não remunerados ou remunerados abaixo do salário mínimo do país onde o mesmo decorre

 Promover a reconversão profissional de quem perde o emprego devido à transição digital

 Acesso a transporte público gratuito, para todas as pessoas, no espaço europeu

 Limpeza dos oceanos, proteção da biodiversidade e maior adaptação para lidar com os impactos das alterações climáticas, como secas e cheias

 Ratificação por parte da União Europeia da Convenção do Conselho da Europa para a prevenção e combate à violência contra as mulheres e a violência doméstica (Convenção de Istambul)

 Mais ação e estratégia europeia sobre a saúde mental

 Criação de um “voucher cultural” para os jovens de todos os Estados-Membros (acesso a museus, música, cinema, teatro, literatura)