DEPUTADA AO PARLAMENTO EUROPEU

EUROPA COM O MINHO NO CORAÇÃO

“HOJE O MUNDO RURAL, MAIS DO QUE ISOLAMENTO FÍSICO, SOFRE DE ISOLAMENTO SOCIAL”

Isabel Estrada Carvalhais, deputada ao Parlamento Europeu esteve na abertura da sessão “LEADER – Desenvolvimento Rural integrado para a coesão territorial”.


 

A propósito dos 30 anos de implementação do programa LEADER, Isabel Carvalhais participou numa sessão promovida pela Minha Terra – Federação Portuguesa de Associações de Desenvolvimento Local, onde enfatizou que “o programa LEADER é um extraordinário caso de sucesso”. “O que nasceu como uma iniciativa experimental nos anos 90, acabou por se revelar num instrumento importante no desenho de soluções exequíveis e concretas em resposta a problemas específicos das zonas rurais europeias”, acrescentou.

A eurodeputada considera que a evolução e a transformação sustentada do LEADER “constitui um verdadeiro estudo caso da política europeia”, cobrindo mais de 60% da população rural da UE e envolvendo cerca de 2800 grupos de ação local diretamente empenhados na implementação de projetos LEADER.

 

Carvalhais referiu os desafios mais prementes do mundo rural, como “o envelhecimento populacional, a emigração de jovens e o despovoamento em geral, além dos constrangimentos nas acessibilidades, da insuficiência de infraestruturas e do menor grau de conectividade digital”, para sublinhar a importância de projetos que apostem na inovação social, na criação de sinergias locais e na valorização dos saberes das comunidades rurais.

 

A INCLUSÃO SOCIAL NAS PRINCIPAIS PREOCUPAÇÕES DO MUNDO RURAL

Lembrando que “a política de desenvolvimento rural no âmbito da Política Agrícola Comum, tem assumido um papel-chave, pela profunda ligação entre agricultura, silvicultura e o meio rural”, Carvalhais frisou a importância do apoio à viabilidade económica dessas atividades, bem como à inclusão social de quem vive no espaço rural e aí contribui para a gestão do território e dos recursos naturais, para a manutenção da cultura local, para a preservação de património imaterial, e para a defesa da biodiversidade.

 

A eurodeputada socialista considera a transição digital como “uma oportunidade, mas que precisa antes de mais de chegar plenamente ao mundo rural”, afirmando ainda que “a grande questão do desenvolvimento rural, ou da sua ausência, é hoje muito menos uma questão de isolamento físico, é sobretudo uma questão de isolamento social”, instando ao combate a esta desvantagem social e económica.

 

 cartaz    transmissão