DEPUTADA AO PARLAMENTO EUROPEU

EUROPA COM O MINHO NO CORAÇÃO

“COVID-19 CONTINUA A TER REPERCUSSÕES NEGATIVAS NO MERCADO DA CARNE”

Eurodeputada portuguesa manifestou preocupação face à a crise no setor produtivo das carnes, em particular, da carne de bovino como consequência da pandemia da COVID-19.

 

Na sua intervenção na última reunião da Comissão de Agricultura e Desenvolvimento Rural do Parlamento Europeu, apelando a uma reflexão sobre esta problemática, Isabel Estrada Carvalhais enfatizou o facto de o encerramento dos restaurantes e do setor hoteleiro, causado pela pandemia COVID19, ter tido sérias repercussões no mercado da carne, em particular em países como Portugal, onde o turismo é uma atividade económica vital e canal de escoamento importante para os produtos agrícolas.

 

“Mesmo com a reabertura, estes setores estão longe da quantidade e do padrão normal de consumo”, revela a deputada, acrescentando que “estamos também a enfrentar sérias dificuldades de mercado no que diz respeito à comercialização de carne de vaca” solicitando a extensão do âmbito de elegibilidade dos apoios ao armazenamento privado.

 

Na sua intervenção, Carvalhais salientou ainda os sinais preocupantes no mercado da carne de suíno, com a redução da procura interna e com o crescimento das “restrições administrativas às exportações” no mercado chinês, afirmando que “embora observemos uma ligeira recuperação dos preços, estes são ainda muito baixos”.

 

“É verdade que os cortes de alto valor da carne foram particularmente afetados, assim como as produções especializadas, como as indicações geográficas” referiu, adiantando que “em Portugal, em algumas raças autóctones e carne de alta qualidade, registamos quedas de vendas de até 95% no período mais crítico”.