DEPUTADA AO PARLAMENTO EUROPEU

EUROPA COM O MINHO NO CORAÇÃO

Nova Comissão Europeia – um voto de confiança, não um cheque em branco

29/11/2019

Na passada quarta-feira, em Estrasburgo, o Parlamento Europeu deu o seu voto de confiança à nova Comissão Europeia liderada por Ursula von der Leyen. Recordo aqui que, esta não foi a candidata inicial apoiada pelo grupo político da Aliança Progressista […]

Da Queda do Muro e dos novos muros que se levantam

16/11/2019

As grandes efemérides sempre trazem na cintura dos dias que as envolvem, uma fértil partilha de leituras e de interpretações sobre o sentido daquelas. A celebração da Queda do Muro de Berlim, no passado dia 9 de novembro, é disso […]

“Uma abelha na chuva”…

04/11/2019

Escolho o título da obra de Carlos de Oliveira, um dos nomes grandes (demasiado esquecido, a meu ver) do neorrealismo português, para abertura desta crónica, por aí encontrar a ligação com o que pretendo escrever. Muitos certamente já se deram […]

A Agricultura num paradigma de transição para a Economia Verde

18/10/2019

Desde o passado dia 2 de setembro, encontro-me em exercício de funções como deputada ao Parlamento Europeu, no seguimento da inesperada partida do deputado açoriano André Bradford. Ao chegar, assumi de imediato o compromisso e a responsabilidade de levar por […]

História e dever de memória vs. a falácia do rigor positivista

09/07/2019

A primeira ideia que me assalta sempre que assisto ao desconsiderar da História enquanto disciplina e ciência, éo facto de tal traduzir a rejeição, mesmo se não pretendida, do dever de memória sobre a história vivida. E digo isto porque, […]

Entrevista… entre vistas… entre olhares

22/04/2019

A realização de entrevistas é sempre um desafio muito grande que os alunos encontram no contexto dos seus trabalhos académicos. Na verdade, são um desafio enorme em qualquer fase da nossa vida de investigação e ninguém pode, em rigor e […]

O que (quem) vemos, quando olhamos as margens?

21/03/2019

As margens. Quando olho as margens como um desafio, quando elas são um chamamento para sair de mim, do espaço que conheço e que me conhece, e ir mais além (re)encontrar-me na Humanidade do Outro, essas margens valem a pena! […]